sábado, 28 de março de 2015

Saiba como é celebrada a Semana Santa em algumas religiões do Brasil


No Brasil existem centenas de igrejas que representam os mais variados tipos de crenças, com as mais diversificadas celebrações religiosas.

Durante o ano, o calendário nacional de feriados, reservam algumas datas para comemorar eventos religiosos, como é o caso do próximo dia 3 de abril, onde os brasileiros vão celebrar a Paixão de Cristo, data que faz parte das celebrações da Semana Santa, que começa neste domingo, dia 29.

Diante de tantas religiões e crenças, muitos se perguntam: Como as diferentes religiões celebram a Semana Santa?

A resposta obtivemos após uma pesquisa realizada por nossos colaboradores, a qual você confere a seguir.

SEMANA SANTA NA IGREJA CATÓLICA
A Semana Santa é considerada pelos Católicos como a celebração mais importante do calendário da Igreja Católica Apostólica Romana, a qual representa a vitória sobre a morte, ou seja, é a celebração da morte e ressurreição de Jesus Cristo.

Para a Igreja Católica, a Semana Santa começa no primeiro domingo que antecede a Sexta-Feira Santa, chamado de “Domingo de Ramos”, que comemora a entrada triunfal de Jesus Cristo em Jerusalém. Momento considerado de confraternização dos fiéis que celebraram a Quaresma para viver com Santidade a Semana Santa.

Durante a Semana Santa, cada dia tem um significado para os Católicos. Na segunda-feira, celebra-se o dia em que Maria ungiu Cristo; a terça-feira é o dia em que a figueira foi amaldiçoada; a quarta-feira é conhecida como o “Dia das Trevas”; na quinta-feira pela manhã, ocorre a celebração da Missa da Benção dos Óleos e a noite é celebrada a última ceia com os apóstolos; na sexta-feira é lembrada a “Morte e Paixão de Cristo”, dia em que os fiéis católicos, fazem a adoração da cruz; o sábado é conhecido como o dia da oração e do jejum, dia em que os cristãos choram pela morte de Jesus; as celebrações terminam no domingo com a grande festa da Páscoa, que significa vida nova e simboliza a ressurreição de Cristo.

JUDEUS
Os Judeus não celebram a Semana Santa como os Católicos. A páscoa é celebrada durante toda a semana, período em que, durante suas celebrações são servidos jantares especiais sem oferecer produtos fermentados, como o tradicional pão. Como manda a tradição judaica, durante os sete dias da Semana Santa, nenhum judeu pode se alimentar de produtos fermentados, ritual que lembra a libertação da escravidão no Egito Faraônico.

Para eles a Páscoa significa a libertação de todos que estavam separados de Deus pelo pecado, restaurados pela morte e ressurreição de Cristo.

SEMANA SANTA DOS EVANGÉLICOS
Para os Evangélicos, da Igreja Assembleia de Deus, a comemoração da Páscoa não difere muito dos Católicos. Eles também creem na ressurreição do corpo e da alma de Jesus Cristo e reverencia essa data todos os meses do ano sendo, no primeiro sábado ou no primeiro domingo de cada mês.

Segundo a tradição evangélica, a Páscoa representa a grande festa da vida, a esperança concreta para a salvação da humanidade, perdida em seus pecados. A Semana Santa para os Evangélicos é um período especial de estudos sobre os últimos dias da vida de Jesus e é também reservada para confraternizações, reflexões e retiros.

SEMANA SANTA NA DOUTRINA ESPÍRITA
A Doutrina Espírita, codificada por Allan Kardec, não possui nenhuma espécie de cultos, simbologias ou ritos no período da Semana Santa. O sentido de Renovação da Páscoa para os cristãos espíritas se concretiza na renovação de si mesmo, na melhoria íntima e na evolução espiritual. 

Para o espiritismo, a Páscoa significa libertação, data que é comemorada com muita festa, alegria e empenho, pois eles acreditam que Jesus matou a morte e nos mostrou que somos espíritos mortais.


sexta-feira, 27 de março de 2015

Polícia de Ibiá apreende carga de cigarros contrabandeados

Dois homens foram detidos. A carga seria distribuída em Ibiá e região.
Imagem: Polícia Militar/Divulgação
A Polícia Militar de Ibiá (PM), apreendeu na manhã desta sexta-feira (27), cerca de 275 mil maços de cigarros, contrabandeados do Paraguai.

O material foi encontrado dentro de um caminhão que estava em uma fazenda, a cerca de 11 quilômetros de Ibiá.

O 37º Batalhão da Polícia Militar de Ibiá recebeu uma denúncia por volta das 7 horas da manhã, informando que havia um caminhão carregado com cigarros de procedência do Paraguai, em uma fazenda perto de Ibiá. Em seguida os militares seguiram para o local informado e encontraram um caminhão, tipo graneleiro, estacionado no pátio da fazenda. O motorista do caminhão disse aos PMs que estava transportando sal e que iria fazer entrega em fazendas da região. Após ser questionado pelos militares, o motorista resolveu confessar e disse que no veículo estavam cigarros, sem nota fiscal, de origem paraguaia.
Imagem: Polícia Militar/Divulgação
De acordo com a polícia, o caminhão saiu de Campo Grande, estado de Mato Grosso do Sul e a carga seria distribuída em Ibiá e região.

Na operação dois homens foram detidos sendo, o motorista do caminhão e o dono da carga. O veículo e a carga foram apreendidos e deverá ser encaminhado para Polícia Federal, que irá investigar o caso.

quinta-feira, 26 de março de 2015

Suspeito de causar acidente que matou uma criança se apresenta na Delegacia de Ibiá

Família da vítima pede justiça.
Imagem: Willian Tardelli
O motorista, de 29 anos, suspeito de ter provocado um grave acidente que causou a morte de Adrielly Silva de Souza, de apenas sete anos de idade, se apresentou na tarde desta quinta-feira (26), na Delegacia de Polícia Civil de Ibiá, acompanhado de seu advogado.

O acidente ocorreu no último dia 15 de março, na rodovia BR 262, em Ibiá. Na ocasião o suspeito perdeu o controle de sua Kombi, invadiu a pista contrária e colidiu com o Gol que seguia na direção contrária. Outras três pessoas, que estavam no veículo Gol se feriram no acidente. A Polícia encontrou várias latas de cerveja ao lado do veículo do suspeito.

De acordo com o Delegado, Vinicius Ramalho Lima, responsável pelo caso, o suspeito alegou, em seu depoimento, que o veículo, o qual conduzia, apresentou falhas mecânicas, fato que fez com que ele perdesse o controle da direção vindo a colidir com o Gol. Ele também negou ter ingerido bebidas alcoólicas antes de conduzir o veículo.

Após seu depoimento, que durou cerca de 40 minutos, o suspeito foi liberado. Segundo o delegado, um inquérito já foi instaurado e quatro testemunhas, entre elas um frentista que teria visto o suspeito embriagado minuto antes do acidente, devem prestar depoimentos nos próximos dias.

O pai de Adrielly clama por justiça: “Que ele pague pelo que fez. Do mesmo jeito que tirou a vida de nossa filha, pode tirar de outras. Nossa dor é muito grande”.

terça-feira, 24 de março de 2015

População denuncia abandono de cemitério em Ibiá

Sujeira, túmulos quebrados, mato por toda parte, deixam o cemitério, mais antigo de Ibiá, com aspecto de abandono total. População pede explicação.

Moradores de Ibiá usam a internet para denunciar descaso da Prefeitura com o cemitério Santa Cruz, localizado na região central da cidade.  

Imagens do local, enviadas para nossa equipe, mostram restos de caixões jogados no chão, sepulturas quebradas e vegetação tomando conta de grande parte do cemitério.

De acordo com depoimentos de internautas na rede social Facebook, não existe zelador trabalhando no local e os coveiros trabalham de forma irregular, sem materiais de segurança e ferramentas adequadas.

Além do abandono, o local tem sido alvo de criminosos que aproveitam a ausência de zelador para furtar objetos dos túmulos.

Com tantos problemas, o sentimento das pessoas que visitam o local é de indignação e de muita tristeza.
 “É muito triste porque às vezes a gente vai sepultar um amigo ou até mesmo um parente próximo e o sentimento, que já é de tristeza e dor pela perda do ente querido, acaba se tornando ainda maior. Chegar ao local onde você vai fazer o sepultamento e deparar com uma situação dessas, de total descaso e abandono, é realmente muito triste”, comentou uma moradora do bairro Dona Maroca.

Tentamos falar com o responsável pelo cemitério, mas não conseguimos. Falamos com um funcionário da Prefeitura, que nos pediu pra não revelar seu nome, e ele nos contou que atualmente há poucos funcionários trabalhando na parte de manutenções, e que a prefeitura, para economizar recursos, reduziu a jornada de trabalho de muitos deles, fato que está prejudicando o desenvolvimento das tarefas diárias.

A equipe do Ibiá em foco apurou que, a jornada de trabalho de alguns setores da prefeitura foi reduzida de 8 para 6 horas diárias, não sendo possível afirmar se os funcionários que fazem a limpeza dos cemitérios, tiveram sua jornada alterada.

O espaço do Ibiá em Foco está aberto para que, qualquer pessoa ligada à administração de Ibiá, possa se manifestar a respeito do caso. Se interessar, pode enviar seu manifesto para: ibiaemfoco@gmail.com , que iremos publicar nessa mesma postagem.

VEJA MAIS FOTOS DO LOCAL







NOSSA OPINIÃO

Primeiro: não se pode deixar um local que já é triste por natureza, chegar a uma situação dessas. A prefeitura precisa tomar uma providência e muito rápido. Um local nessas condições, além de trazer mais tristeza para quem visita, pode se tornar um grande criadouro do mosquito transmissor da dengue.

Segundo: a cidade com tantos problemas e a Prefeitura toma uma decisão até questionável: reduzir a jornada de trabalho. Um método muito usado por administrações públicas, mas muito comum no final de ano, quando as contas estão arroxadas e o prefeito quer reduzir gastos como energia, combustíveis, para fechar o ano com mais folga. Se a Prefeitura de Ibiá tomou essa atitude em pleno mês de março é porque a situação está realmente muito grave.